domingo, 25 de setembro de 2011

7 dicas de Feng shui para você obter prosperidade.


Ter um bom emprego, um negócio que vai bem e ganhar na loteria ou no bingo é um bom sinal de que sua vida está próspera.
Mas, você sabia que a casa, o local onde passamos mais de 1/3 de nossas vidas, influencia e muito na prosperidade?
A técnica chinesa de harmonização e equilíbrio de ambientes, Feng shui, estuda e procura ativar as áreas e energias de prosperidade que circulam e existem em nossas casas.
Reunimos abaixo uma série de dicas práticas para você deixar sua casa mais próspera e você mais rico.

1) A PROSPERIDADE BATE À PORTA

Para que ela, a prosperidade, entre totalmente em sua vida, alguns cuidados são necessários:
- A casa deve ter uma numeração de fácil identificação, se não a sorte não vai te achar.
- A porta deve abrir com facilidade e totalmente. Nada de portas emperradas ou com móveis atrás que impedem a abertura total.
- Ponha um sino de vento de metal atrás da porta. O sino atrai boas energias.

2) A ABUNDÂNCIA BANHA SUA CASA

Para o Feng Shui, toda a casa deve ter um rio calmo e sereno passando diante da porta. O rio irá trazer, para a casa e seus moradores, saúde, prosperidade e alimentos, levando embora as más energias. Hoje em dia, nem sempre conseguimos ter um rio em nossas portas. Mas, podemos colocar objetos e quadros que lembrem água. Você pode colocar, pelo lado de dentro da casa, próximo à porta de entrada, uma fonte de água ligada, um aquário com peixes, uma gravura ou quadro com um rio, mar e barcos, uma foto de um local que tenha cachoeira ou motivos náuticos. Tudo para atrair prosperidade.

3) O FOGO DA PROSPERIDADE

Você sabia que o fogão é considerado o caixa forte ou cofre da casa. Seu elemento é o fogo. É nele que preparamos os alimentos que irão nos dar sustentação e energia no dia-a-dia. Anote alguns cuidados que você deverá ter com o fogão:
- Sempre limpo e impecável;
- Todas as bocas e o fogão funcionando bem;
- Nada de lixo perto dele, é antipróspero.

4)" CUIDADO COM ENTULHO E LIXO "

Muitos cuidados para não ficar acumulando e guardando objetos, papeis, roupas e lembranças que não tem mais utilidade e uso. Estes "entulhos " provocam a energia estagnada, o que atrapalha a prosperidade da casa. Faça uma avaliação e limpeza geral. Abra espaço em sua casa e vida. Não esqueça de colocar o lixo para fora também.

5) MUITO VERDE NA CASA

Abuse de plantas. Elas trazem boas energias. Coloque muitas flores amarelas e vermelhas, pois atraem prosperidade e abundância. Arranjo de girassol também é muito usado para atrair riqueza.

6) MESA DE JANTAR 

A mesa de jantar, da sala ou da cozinha, é o local onde as pessoas se reúnem para as refeições e para conversar. O Feng Shui a considera um local também de prosperidade. Coloque sobre a mesa um belo arranjo de flores ou uma fruteira cheia de frutas. Se houver espaço, coloque na parede um espelho para refletir a mesa de jantar e dobrar a prosperidade.

7) LADRÃO DA ABUNDÂNCIA 

Muito cuidado com os banheiros, são ladrões de abundância. Mantenha sempre a porta do banheiro fechada e a tampa da privada baixa. Já irá ajudar bastante.

Por Vera Caballero & Franco Cuizzetti
Consultores e Profº de Feng Shui - Espaço mistico

domingo, 18 de setembro de 2011

Vida e Morte


Para o ser humano, não existe questão mais séria do que a morte. Nada, portanto, poderia proporcionar-lhe maior alegria do que uma explanação da questão. Na Europa, espiritualistas como Sir Oliver Lodge e Maeterlinck se dedicaram ao estudo da vida após a morte e publicaram vários livros a respeito. Eu vou escrever sobre o assunto com base nos resultados que obtive ao pesquisar os fenômenos espirituais relacionados com a morte.
Ao abandonar seu corpo físico que não pode mais ser utilizado, o espírito retorna ao mundo espiritual, onde reinicia uma nova vida. Primeiramente, vou descrever o que ocorre no momento da morte sob o ponto de vista espiritual. Geralmente, o espírito abandona o corpo físico saindo por um dos três seguintes pontos: a testa, o umbigo ou a ponta dos pés. O espírito purificado – isto é , aquele que acumulou virtudes praticando o bem durante sua vida terrena – sai pela testa. O espírito muito maculado, que acumulou nuvens em consequência de seus pecados e ações malignas, sai pelas pontas dos pés. O espírito médio sai pelo umbigo.
Uma enfermeira que tinha dons de clarividência descreveu da seguinte maneira a sua experiência com um moribundo. Este exemplo é ocidental: "Um dia, ao observar um paciente que estava morrendo, vi uma substância branca, semelhante a uma névoa, sair como um fio de sua testa. Essa substância espalhou-se lentamente pelo espaço formando uma grande massa irregular parecida com uma nuvem e esta, aos poucos, foi assumindo uma forma humana. Alguns minutos mais tarde essa nuvem transformou-se numa perfeita reprodução da figura do paciente, quando vivo. Ele ficou pairando durante algum tempo no ar a observar o seu próprio cadáver. A seguir olhou para seus parentes que choravam agarrados ao morto, como se quisesse mostrar-lhes que estava ali. Mas depois – certamente ao se dar conta de que se encontrava numa dimensão diferente – pareceu desistir da tentativa, pois dirigiu-se para a janela, pela qual saiu flutuando". Esse relato descreve perfeitamente o que ocorre no momento da morte.
No budismo, a palavra "morte" significa "o que vai nascer". Porque o que morre no mundo material, na verdade esta nascendo no mundo espiritual. Depois de passar para o mundo espiritual, onde vive durante um período que pode variar de alguns anos a dezenas, centenas ou mesmo milhares de anos, o ser humano renasce no mundo físico. Durante o curso de sua vida terrena, ou à medida que vai executando as suas tarefas, o homem acumula – de modo consciente ou inconsciente – impurezas e máculas em seu corpo espiritual. Quando as doenças ou a velhice deterioraram o seu corpo físico, impedindo-o de cumprir as suas tarefas, ele abandona o corpo e volta para o mundo espiritual.
Quando a alma ingressa no mundo espiritual, começa, geralmente, a ser purificada de suas máculas. Dependendo da quantidade de suas nuvens, ela viverá num plano mais alto ou mais baixo do mundo espiritual. A quantidade de máculas também irá determinar se o período de purificação será longo ou curto. Esse período pode variar de alguns poucos anos a centenas e milhares de anos. E quando o espírito está purificado até um certo grau, renasce por ordem de Deus.
Essa é a ordem normal, mas há exceções. Quando uma pessoa morre sentindo um forte apego a vida, muitas vezes reencarna antes de ter sido suficientemente purificada no mundo espiritual. Tais pessoas têm um destino infeliz, pois como ainda carregam muitas máculas e pecados de sua encarnação anterior, sofrem grandes purificações.
Há no mundo pessoas boas que são muito infelizes. Elas acumularam muitos pecados em suas vidas anteriores, mas no último momento de sua encarnação precedente, arrependeram-se e tomaram a firme decisão de nunca mais praticar o mal. Esse sentimento ficou gravado na alma, mas elas renasceram prematuramente, quando ainda não estavam suficientemente purificadas. Por isso, embora odeiem o mal e só pratiquem o bem, vivem em circunstâncias muito infelizes. Não obstante, após um período de infelicidade durante o qual dissipam pecados e máculas, elas podem tornar-se repentinamente felizes. Há muitos exemplos assim.
Há vários tipos de temores e fobias que as pessoas carregam consigo de uma vida para a outra. Há homens, por exemplo, que se orgulham de sua conduta irrepreensível, vangloriando-se de não conhecerem outra mulher além de sua esposa. Outros permanecem solteiros até o final de seus dias. Essas pessoas, na vida anterior, tiveram experiências muito desastrosas com mulheres e morreram receando o sexo oposto. E esse pensamento ficou gravado em sua alma.
Há pessoas que detestam ou temem certas aves, insetos ou animais, porque sua morte foi causada por eles. Outros têm medo da água, do fogo ou de lugares altos, porque morreram afogados, queimados ou em consequência de uma queda. Há indivíduos que temem aglomerações e evitam ir a lugares onde há muita gente reunida, porque morreram pisoteados em meio a uma multidão. Há outros que tem medo de ficarem sozinhos. Certa vez tratei de uma pessoa que tinha pavor de ficar sozinha em casa. Quando todos os membros de sua família saíam, ela sempre ficava esperando do lado de fora até que alguém voltasse. Essa pessoa, numa vida anterior, foi acometida de um mal agudo quando se encontrava sozinha e morreu antes que alguém pudesse acudir aos seus chamados. Esses exemplos nos mostram que devemos preparar o nosso espírito para poder passar ao mundo espiritual com tranquilidade, sem apegos ou temores.
Algumas pessoas nascem deformadas ou aleijadas porque morreram em consequência de fraturas nos braços ou nas pernas ao caírem de um lugar alto e renasceram antes de estarem completamente curadas. O renascimento prematuro pode ser causado não só pelo apego da própria pessoa, mas também pelo apego dos pais ou parentes. Quando uma mulher engravida logo após a morte de um bebe muito amado, este muitas vezes renasce prematuramente devido ao apego da mãe. Essas crianças, geralmente, não são felizes.
O ser humano já nasce sábio ou tolo. A razão está na diferença da idade espiritual, pois há almas velhas e almas novas. As almas velhas reencarnaram muitas vezes e adquiriram muita experiência no mundo material. As almas novas, ao contrário, nasceram no mundo espiritual numa época mais recente. Por isso carecem de experiência e são menos inteligentes. As almas novas nascem de um ato de procriação no mundo espiritual.
Quem já não passou pela experiência de sentir por uma pessoa a quem nunca havia visto antes, uma simpatia ou afinidade muito mais forte do que pelos próprios pais, filhos ou irmãos? É que essa pessoa já foi nossa parente próxima numa vida anterior, ou então com ela mantivemos relação muito íntima. Isto, no budismo, é chamado "Innen" (afinidade).
Há pessoas que durante uma viagem sentem tão intensa simpatia por uma determinada localidade, que ali gostariam de permanecer. São lugares em que viveram ou residiram durante muito tempo, numa existência anterior.
Quando entre um homem e uma mulher eclode uma paixão violenta que avança cegamente, é porque ambos se amaram profundamente numa vida anterior, mas não tiveram oportunidade de se unirem. Por isso, nesta vida, a relação assume a forma de uma paixão explosiva.
Também quando um indivíduo lê livros históricos e sente forte simpatia ou repulsa por certos episódios ou personagens, é porque viveu naquela época e teve alguma relação com os eventos descritos.


Ensinamento de Meishu-Sama

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

O que é perdoar?


Vamos falar sobre o perdão.


O que é perdoar?
Como perdoar?
É preciso perdoar?

Esse tema é profundo e causa muita confusão. Todos já passaram por situações que precisaram perdoar e também serem perdoados.

Abaixo,vamos analisar o perdão visto por diversas religiões, cada uma mostra do seu modo o que é perdoar e ser perdoado.
Análise, veja qual das religiões está mais sintonizada com seu pensamento.    


O Perdão pelo Catolicismo.

Jesus usou esta linguagem figurativa quando ensinou aos discípulos como orar: "e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores". Uma pessoa se torna devedora quando transgride a lei de Deus. Cada pessoa que peca precisa suportar a culpa de sua própria transgressão e o justo castigo do pecado resultante. Ele ocupa a posição de pecador aos olhos de Deus e perde sua comunhão com Deus.
A boa nova do evangelho é que Jesus pagou o preço por nossos pecados com sua morte na cruz. Quando aceitamos o convite para a salvação através de nossa obediência aos mandamentos de Deus, ele aceita a morte de Jesus como o pagamento de nossos pecados e nos livra da culpa por nossas transgressões. Não ficamos mais na posição de infratores da lei ou devedores diante de Deus. Somos perdoados!
O perdão, então, é um ato no qual o ofendido livra o ofensor do pecado, liberta-o da culpa pelo pecado. Este é o sentido pelo qual Deus “esquece” quando perdoa. Ele liberta a pessoa perdoada da dívida do seu pecado, isto é, cessa de imputar a culpa desse pecado à pessoa perdoada. Portanto quem perdoa é Deus os nossos erros e os dos outros.


O Perdão pelo Espiritismo

Os espíritos superiores nos esclarecem que o inferno e o sofrimento eterno não existem, assim, se nem Deus nos julga, como podemos julgar, quanto mais condenar alguém?
A Lei Divina é o amor que abrange todas as coisas e todas as criaturas do universo. A oportunidade que Deus nos dá de reencarnar, para reparar erros cometidos anteriormente, revela o amor e a bondade de Deus que exemplifica o Perdão.
Ao perdoar, devemos fazê-lo com sinceridade, e se decidir falar ao ofensor sobre a falta que ele cometeu, diga com ternura e com o coração aberto, sem ofendê-lo e sem exigir que se humilhe perante ti. O perdão sincero é filho do amor, assim, não exige qualquer reconhecimento.


O Perdão pelo Budismo

O perdão é uma decisão de ter a pessoa em questão de maneira confortável dentro de nós novamente. Nós não perdoamos para esquecer. Nós perdoamos para recuperar a paz interna perdida.


O Perdão pelo Xintoísmo

No xintoísmo não existem mandamentos que dizem o que os homens devem ou não fazer. Nele, vale a autoconsciência, ou seja, o homem sabe, pela sua própria natureza, o que deve fazer.
A vida, os instintos e tudo o que serve para conservá-la e torná-la mais bela são avaliados de maneira positiva. A morte e tudo o que a ela conduz - como doença, falta de sorte e infelicidade - são avaliados negativamente e devem ser evitados.
Não existindo pecado, não deveria existir o sentimento de culpa ou de perdão, mas o xintoísmo recorre às purificações por um sentimento de justiça a quem é mais justo.


O Perdão pelo Evangélico

O perdão é uma escolha, um ato da obediência. Não é tanto uma questão de fé, mas de decidir obedecer a uma ordem do Senhor.
O amor é isso, não fomos nós que amamos a Deus, mas foi Ele que nos amou e mandou seu filho para que, por meio dEle, os nossos pecados fossem perdoados.
Do momento que Deus nos ama, também devemos amar uns aos outros. Perdoando uns aos outros como Cristo nos perdoa.



O Perdão pelo Judaísmo

A palavra perdão poeticamente pode ser tomada como aumentativo, da perda. Um perdão, nos apontando para uma grande perda. Que perda é essa? é a perda da ilusão de perfeição. Só se pede perdão, ou se é perdoado, através da admissão do erro, do engano, do equívoco, da
falha ou do mal feito. Desse modo, o perdão é a fragmentação narcísea, quando a imagem de perfeição se parte em cacos. Quebrando a idealização da imagem onipotente do ego se revela a essência verdadeira do ser. O perdão é o parto de si . É preciso o desapego ao ego para chegarmos verdadeiramente a si. No perdão as perdas dão cria.



O Perdão pelo Islamismo

Alguns dos pecados menores são expiados através do ritual da lavagem, no qual os muçulmanos são obrigados por Maomé a lavar certas partes do corpo antes de orar a Alá, para pedir perdão. Se não se lavarem antes, Alá não aceitará as suas orações de perdão.
Os teólogos muçulmanos também discordam quanto ao número de diferentes maneiras que um muçulmano pode receber o perdão para os pecados menores e os pecados maiores. As mais comuns são baseadas nos versos do Alcorão e do Hadith (ditos e ensinos de Maomé e dos Califas – seguidores de Maomé). Portanto quem perdoa é Alá os nossos erros e os dos outros.


O Perdão pela Seicho- No-Ie 

Se formos capazes de rezar por nós mesmos, já teremos dado um grande passo. Se fizermos isso diariamente, com o passar do tempo seremos capazes de perdoar. Perdoar não é esquecer. Não se pode esquecer uma ferida. Jesus se orgulha de suas chagas e não quer se esquecer delas, pois é sua prova de amor por nós. A pessoa que nos magoou, feriu, nem precisa saber que a perdoamos. Não precisamos nos relacionar com ela, como em casos em que a pessoa foi molestada sexualmente, ou de grandes traumas. Mesmo que a pessoa a quem devemos perdoar já tenha falecido, ainda assim podemos e devemos perdoar. Muitas curas acontecem em nossa saúde quando perdoamos de verdade. 



O Perdão pela Igreja Messiânica

Perdoar significa tocar a vida para frente, tornar-se responsável pelos seus sentimentos e deixar de ser vítima das situações dolorosas. Além disso, é um caminho para se reconectar com a intenção positiva. “Significa mudar sua história, tomar melhores decisões e ser conduzido a uma vida mais saudável e feliz.
Assim como os sentimentos positivos, os negativos também chegam até as pessoas pelos elos espirituais e, certamente, podem atrapalhar suas vidas: “Ficamos mal-humorados, perturbados e não podemos desempenhar corretamente nossas tarefas; nessas condições o sucesso é impossível”. Quanto maior a capacidade de perdoar, menos problemas nas artérias coronárias surgem no decorrer da vida, evitando doenças.


O Perdão pelo Hinduismo

As pessoas às vezes acham que perdoar é deixar que os outros passem por cima delas novamente ou acham que perdoar é voltar para trás.
No entanto perdoe sempre, pois este é o caminho da luz, é o que Brahman quer para você e Brahman sempre quer o melhor.
Uma pessoa cheia de ódios e coisas negativas não consegue ser feliz, a negatividade puxa a pessoa para baixo. Você só consegue ser feliz com coisas boas dentro de você.
O perdão não só elimina coisas ruins como acrescentam boas: o real amor divino e a limpeza emocional, espiritual e mental.